A- A+
Descubra o Grand Palais

Descubra o Grand Palais




Localizado no coração de Paris na Avenida dos Campos Elísios, o Grand Palais é o monumento icónico da Rmn-GP. Construído para albergar a Exposição Universal de 1900 e consagrado “pela República Francesa à glória da arte francesa”, foi declarado monumento histórico no ano 2000. Fique a saber tudo sobre o Grand Palais juntando-se a nós nesta viagem de descoberta!
 

 ALGUNS NÚMEROS
 
O Grand Palais:
- 40 eventos realizados todos os anos.
- 2 milhões de visitantes por ano.
- 72.000 m2 de superfície global.
- 13.500 m2 de superfície da “Nef” (nave), com a maior cúpula de vidro da Europa.
- 6.000 toneladas de aço na construção da nave: contém mais aço na sua estrutura do que a Torre Eiffel!
- 60 toneladas de tinta de cor “verde reseda”.
- 200.000 toneladas de pedra.
 
 
DADOS HISTÓRICOS 
 
Hoje o Grand Palais tem mais de 100 anos! E, acredite, aconteceram muitas coisas durante um século! Dedique algum tempo a descobrir o que aconteceu na vida deste monumento ao longo do século XX:
 
1894
Que podemos fazer para tornar a Exposição Universal de 1900 inesquecível? É lançado um concurso para reunir ideias e um projeto destaca-se de todos os que tinham sido submetidos (cada um mais arrojado que o outro): abrir uma nova avenida que ligasse os Campos Elísios à Praça dos Inválidos (atualmente Avenida Winston-Churchill) e construir uma ponte sobre o rio Sena (hoje a Ponte Alexandre III). Tão simples quanto isto! 
 
1896
Agora podia começar o concurso de arquitetura. Alguns dos candidatos propuseram a construção de dois palácios de belas artes ao longo da nova avenida, o Grand e o Petit Palais, que atualmente se situam um em frente ao outro.
Como não houve consenso em relação a nenhum projeto em particular, foi decidido que o projeto deveria ser coletivo e inspirado em várias propostas:
- A parte principal do Grand Palais (virada para a atual Avenida Winston-Churchill) é atribuída ao arquiteto Henri Deglane
- Para a secção intermédia (incluindo o “Salon d’Honneur” (Salão de Honra)) é designado Albert Louvet
- A parte posterior, o atual “Palais de la Découverte” (Palácio do Descobrimento), fica a cargo de Albert Thomas.
Mas, tal como os famosos Três Mosqueteiros, na realidade há quatro homens envolvidos na construção do Grand Palais. A Charles Girault é atribuída a tarefa de coordenar todo o projeto e também de construir o Petit Palais.
 

1897
Os trabalhos começam no Grand Palais. Têm apenas três anos para concluir este projeto de construção titanesco. Conseguirão cumprir o prazo? Em 1900 ainda haviam trabalhos a decorrer e 1.500 trabalhadores no edifício. O suspense é enorme! Apesar dos atrasos e de algumas surpresas desagradáveis, o monumento abre as suas portas a tempo da Exposição Universal. Uma proeza notável!
 
1900
O Grand Palais tem um sucesso triunfal! A sua extraordinária arquitetura combinando aço, pedra e vidro é bastante elogiada. Os detalhes decorativos do monumento são igualmente louvados: graças a perto de 40 artistas contemporâneos que adornaram as fachadas com estátuas, frisos de policromo em mosaico e cerâmica, ornamentos e grupos monumentais. Entre o barroco e o classicismo, o Grand Palais impõe um determinado conceito de modernidade. No interior, a escadaria principal recebe todos os elogios graças às suas elegantes volutas de ferro e às suas colunas em verde pórfiro.
Uma vez conseguida a proeza arquitetónica, o Grand Palais pode entrar em grande no século XX. Irá marcar o início de uma nova era com uma história igualmente fascinante …
 
1905
As paredes ressoam ainda o escândalo do “Salon d’Automne” (Salão de Outono)! As audácias cromáticas de Matisse, Braque e Derain perturbam as mentes mais conservadoras. Aqui surge o célebre episódio de “cages aux fauves” (entre as feras), expressão que acabou por dar o nome à corrente artística denominada Fauvismo.
 
1914–1918
Surpreendentemente, durante a Primeira Guerra Mundial, o Grand Palais foi transformado num hospital militar. É difícil imaginar todos estes jovens soldados feridos a recuperar nas galerias e outros em convalescença a caminhar pela nave antes de voltarem para o campo de batalha.
 
1940–1943
São levados a cabo importantes trabalhos de consolidação, por causa da descida do nível do lençol freático de Paris.
 
23 de agosto de 1944
Enquanto Paris comemora a Libertação, deflagra um incêndio dentro do Grand Palais: as chamas destroem o metal da cúpula e empenam os pilares na nave. Felizmente não há vítimas.
 
1975
A nave é classificada como monumento histórico.
E agora permita-nos um pequeno à parte, porque temos muito orgulho! A nave é o símbolo do monumento: 450.000 m3 de volume de ar, 13.500 m2 de superfície e 60 toneladas de tinta para criar esta abóbada de vidro aérea, que se eleva pela imensidão do céu. Vale mesmo a pena admirar.
 

1993
A queda de um rebite durante a exposição “Design, espelho do século” vem recordar como a estrutura que suporta a abóbada de vidro se encontra em mau estado de conservação. Como medida de precaução, a nave é fechada ao público até 2005.
 
2000 
Finalmente, todo o monumento é classificado como monumento histórico, o que permite ao Estado financiar um vasto projecto de restauração da nave.
 
2001–2004
Tem início a primeira fase de reconstrução e restauração: consolidação das fundações, reparação da estrutura metálica na Nave e na abóbada de vidro, reparação da cobertura e restauração das quadrigas de Récipon.
 
2005–2008
Pouco tempo depois, são feitos planos para restaurar a fachada. Algo nos diz que temos o Grand Palais no coração!
 
Depois de 2008
Tem início um enorme programa de reforma e embelezamento, para restaurar e valorizar o monumento. É um processo um pouco complicado, pois é necessário abrir novos espaços para realizar os inúmeros eventos agendados e melhorar as instalações de acolhimento aos visitantes:
- A “rotonde Alexandre III” (rotunda Alexandre III): restaurada em 2010, dá acesso principalmente ao restaurante MINIPALAIS e ao MK2 Grand Palais, assim como acesso direto à nave.
- A “rotonde de la Reine” (rotunda da Rainha) tornou-se num espaço de recepção magnífico reservado para os nossos parceiros.
- A “loggia sud-est” (ala sudeste) também foi reformada. É um espaço excelente para as noites de Verão!
- A “Galerie sud-est” (galeria sudeste): tem uma superfície de 700 m2  e uma abóbada de vidro com 11 metros de altura. Inaugurámos este espaço em 2011 com a exposição “Game story. Uma história dos jogos de vídeo”.
- O “Salon d’Honneur” reabriu na Primavera de 2012 com atuações da Comédie-Française. Uma estreia no Grand Palais!
 
Prosseguimos atualmente com os trabalhos de restauro para devolver ao monumento a sua glória do passado. Em breve iremos abrir mais espaços para poder acolher ainda mais eventos. Seja paciente! 
 

Subscription to newsletter

Do you want to subscribe to the newsletter ?